Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/06/13 às 19h20 - Atualizado em 29/10/18 às 14h41

Jovens e Menores da Novacap: é hora de aprender

Com o objetivo de apresentar aos adolescentes o cotidiano do mercado de trabalho, a Novacap larga na frente e emprega o máximo possível de jovens e menores aprendizes. A ação está prevista na Lei da Aprendizagem 10.097, que estabelece entre 5 a 15% de aprendizes para empresas de médio e grande porte, desde que eles exerçam funções que contribuam para a formação profissional.

Atualmente, a Companhia conta com 300 aprendizes, entre meninos e meninas contratados pelo Centro Salesiano do Adolescente Trabalhador do Distrito Federal (Cesam-DF). Destes, 75 atuam no edifício-sede e prestam serviços administrativos, e 225 estão nos viveiros I e II, dos quais 83 são menores, com idade entre 16 a 18 anos, e só podem realizar atividades que não causam nenhum risco.

Os outros 142 são jovens aprendizes e precisam ter entre 18 a 24 anos, pois exercem atividades vetadas ao Menor Aprendiz e não amparadas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Executora do contrato dos Menores e Aprendizes, Marli dos Santos, funcionária do Serviço de Apropriação e Orçamento (Seapro), ressalta a importância dos vinte e quatro meses que os jovens e menores passam na Companhia. “Muitos meninos que entram na Novacap são bons e valorizam a oportunidade que têm. Em alguns casos, o pagamento que recebem ao final do mês é a principal renda da casa”.

Para os menores que estão no Ensino Médio, o trabalho exercido não pode afetar o rendimento escolar. Cinco vezes no mês, são autorizadas dispensas para que realizem os cursos obrigatórios de informática ou jardinagem e o de cidadania, de acordo com a área que atuam.

Confira aqui o Manual da Aprendizagem e saiba mais sobre esse importante Programa.

“Assim, eles cumprem as vinte horas que o programa exige. E com isso, os futuros profissionais adquirem mais conhecimentos para se prepararem rumo ao mercado de trabalho”, avalia a executora do contrato, ao lembrar que a carga horária do menor aprendiz não pode ultrapassar quatro horas diárias. Já a do Jovem aprendiz é de 6 horas diárias.

Elismar Garcia de Almeida (17) é um dos menores aprendizes do Seapro e está na casa há um ano e cinco meses. Ele adora o programa de aprendizagem porque tem a oportunidade de aprender a manusear os programas de computador e entender a respeito da rotina administrativa que envolve o recebimento e o envio de processos.
O aprendiz lembra que é importante que outros jovens conheçam o serviço prestado por eles, “para que então nos valorizem”. “Ainda não sei qual profissão quero seguir, mas ser aprendiz é importante porque ocupo meu tempo com alguma coisa que vai me ajudar a crescer e por causa dos conhecimentos que me serão úteis futuramente no mercado de trabalho”, avalia.

“Antigamente, eu não conseguia terminar o que começava. Hoje, pelo tempo que estou no programa da aprendizagem, amadureci e estou mais determinada. Estes dezoito meses na Novacap tem me ensinado muito a conviver entre as diferentes faixas etárias e como me comportar em um ambiente de trabalho”, enfatizou Jaqueline Venâncio (17), menor aprendiz do Departamento de Parques e Jardins (DPJ).

Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil - Governo do Distrito Federal

NOVACAP

Setor de Áreas Públicas - Lote B - CEP: 71.215-000 Telefone: 3403-2300